Povel Fiat

Fundada em maio de 1978 a POVEL FIAT não para de expandir-se no mercado automobilístico do oeste potiguar, preservando a liderança e a preferência dos clientes.

Pioneirismo e Determinação

Foi nesse sentido que seu fundador Porcino da Costa iniciou esse grande projeto, que sempre atendeu as expectativas do seu público-alvo, mantendo-se em posição diferenciada, pelo pioneirismo e pela determinação de ser o primeiro lugar no ranking em vendas.

Como concessionária Fiat a Povel trabalha em uma linha de preços bastante competitivos, tanto no que se refere à peças e assessórios, serviços e veículos. Mas além de preços, existem outros focos, qualidade, praticidade e a satisfação das pessoas.

O maior Showroom de Mossoró

A partir desse entendimento a empresa disponibiliza em Mossoró o maior Showroom da cidade, deixando os clientes bem à vontade na hora de escolher o seu veículo, por isso tal pensamento se estendeu para o setor de Peças e Serviços, justamente para dar suporte aos consumidores Fiat.

Contudo, a POVEL ainda conta com o setor de seminovos, ou seja, mais uma opção para quem deseja comprar veículos de ótima procedência na cidade de Mossoró. O setor de Peças e Assessórios também é um forte pilar nessa grande instituição mossoroense, ofertando preços baixos e condições imperdíveis de pagamentos no mercado.

No que se refere a qualidade e eficiência a POVEL FIAT se destaca no mercado automobilístico do oeste potiguar, pela seriedade e compromisso com os consumidores.

Desde que chegou ao Brasil, em 1976, a Fiat Automóveis estabeleceu uma relação com o país que extrapola os limites da fábrica e das relações comerciais. Hoje, a montadora sustenta um forte relacionamento de compromisso e respeito com a sociedade brasileira.

Ao eleger a educação e a inovação como pilares de suas estratégias socioculturais, a empresa reforça o ideal de contribuir com a formação de cidadãos mais conscientes e criativos, instigando-os a construir um novo futuro para si mesmos e para o país.

Por acreditar plenamente na união entre desenvolvimento e sustentabilidade, cada passo dessa grande indústria envolve o equilíbrio entre perspectivas econômicas, ambientais e sociais. Também por compreender que as empresas são parte de comunidades dinâmicas, e cada vez mais participativas, a Fiat valoriza o relacionamento intersetorial, articulando-se, permanentemente, com o governo e a sociedade civil.

Pelo sexto ano consecutivo, a FIAT é a marca com as menores emissões de CO2 na Europa

Pelo sexto ano consecutivo, a Fiat se confirma como a fabricante que registrou o menor nível de emissões de CO2 na Europa entre as marcas de automóveis mais vendidas, com um valor médio de 119,8 g/km. Este resultado acaba de ser certificado e divulgado pela empresa JATO Dynamics, referência em consultoria e pesquisa no setor automotivo.

Esta importante conquista é fruto do empenho constante de Fiat pela busca de uma mobilidade sustentável: em 2012, a marca reduziu 13% de suas próprias emissões médias, passando de 137,3 para 119,8 g/km de CO2. Este valor vai além do limite estabelecido pela União Européia para 2015, de 130 g/km.

Entre as diversas novidades tecnológicas introduzidas durante o ano passado que influenciou este resultado, se destaca o novo 0.9 TwinAir Turbo Natural Power de 80 cv (metano / gasolina) — motor dois cilindros que combina as vantagens ecológicas da alimentação com gás natural com o desempenho, a diversão de dirigir e a segurança da tecnologia Turbo TwinAir.

Além do novo motor, a Fiat acredita que o impacto ambiental dos veículos seja fortemente influenciado também pelo comportamento dos usuários em relação ao tipo de condução. Por isso, a marca continua investindo em seu sistema “eco: Drive”, já presente em alguns modelos da marca no Brasil. Este aplicativo é capaz de aprimorar os estilos de condução, dando sugestões individualizadas de como conseguir reduzir as emissões e economizar combustível. Em 2012 foi realizada uma nova aplicação movel para este sistema, que propõe um feedback imediato via smartphone. E mais: o novo Fiat 500L já está equipado com a nova geração do “eco: Drive Live”, que permite ao usuário monitorar o próprio estilo de direção em tempo real no display do rádio. Atualmente, cerca de 90.000 usuários do “eco:Drive” deixam de emitir por volta de 5.000 toneladas de CO2 por ano.

FIAT: Um passo à frente na gestão ambiental

Primeira fábrica de automóveis do País a conquistar a ISO 14001, a Fiat Automóveis completa 15 anos de certificação com números que sinalizam a consolidação da política de gestão ambiental voltada para a prevenção dos impactos e uso racionais dos recursos naturais. Desde 1994, a planta de Betim (MG) registra queda contínua dos indicadores de geração de resíduos, consumo de água e de energia. No período, para cada veículo produzido, o consumo de energia elétrica caiu 57%. Já o consumo de água teve queda de 70%. A redução da geração de resíduos chegou a 48%. Somente a reciclagem de papel e papelão, no período, foi equivalente à preservação de mais de 1 milhão de árvores.

Nos últimos cinco anos, os investimentos em gestão ambiental ultrapassaram R$ 30 milhões – recursos que sinalizam a aposta da Fiat em tecnologias mais eficientes e eficazes para prevenir e reduzir os impactos ambientais. Um exemplo é o Complexo de Tratamento de Efluentes Líquidos, em atividade desde 2010 e um dos mais modernos da América Latina, trazendo como diferencial os sistemas de membrana (MBR) e de osmose reversa (OR). Com a instalação dos novos equipamentos, o índice de recirculação de água elevou-se de 92% para 99%. Na prática, significa a quase eliminação da captação da água potável da rede pública para o uso industrial.

A decisão estratégica de buscar a competitividade aliada à sustentabilidade tem conduzido a Fiat a percorrer uma trajetória marcada pelo pioneirismo. Desde 2011, todos os resíduos gerados são encaminhados para a reciclagem e o reaproveitamento. A conquista desse índice é resultado do “Aterro Zero” – projeto que posicionou a Fiat como a primeira fábrica de automóveis do País a conquistar essa meta. “Os materiais anteriormente enviados para os aterros licenciados foram alvo de pesquisas e estudos, na busca por novas destinações. Um exemplo foi o papel liner, comum em rótulos e etiquetas. Como verdadeiros detetives, a nossa equipe identificou uma empresa em Pernambuco que desenvolveu uma técnica inovadora para reciclagem desse tipo de papel. Em vez de seguir para o aterro, retorna ao processo produtivo”, explica Cristiano Felix, gerente de Meio Ambiente, Saúde e Segurança do Trabalho da Fiat/Chrysler para a América Latina.

E se a tecnologia não é encontrada, o jeito é criar. Na Ilha Ecológica, está em funcionamento desde 1998 um sistema pioneiro no País de reciclagem do isopor, que reduz em 50 vezes o volume do material. No equipamento, desenvolvido pela Fiat em parceria com uma empresa do setor, o isopor é processado e transformado em matéria-prima para a produção de diversos materiais e utensílios, como vasilhames, solas para calçados, corpo de caneta e embalagens. “Como resultado dessa tecnologia, deixamos de fazer cerca de nove mil viagens de caminhão para a destinação correta desse resíduo”, completa Felix.

Na Fiat, a gestão de resíduos também é oportunidade de inclusão social. Os materiais considerados refugos da produção de veículos, tais como aparas de cinto de segurança, tecido automotivo e pequenas peças descaracterizadas passam para as mãos das 22 mulheres que integram a Cooperárvore, cooperativa do programa Árvore da Vida – Jardim Teresópolis. Com criatividade, transformam-se em matéria-prima para a produção de ecobags, bolsas, mochilas, pastas, nécessaires, carteiras, chaveiros, dentre outros acessórios.

Pegada de Carbono

Na gestão ambiental, outro ponto relevante é a incorporação de novas tecnologias com foco na redução da emissão de CO2 e uso de fontes renováveis de energia. Nas vias internas da fábrica em Betim, postes com placas fotovoltaicas foram instalados em 2010 e são capazes de armazenar energia durante o dia e consumi-la quando necessário. “Mais uma vez, a Fiat é pioneira no País ao utilizar esse tipo de iluminação em fábrica de automóveis, reforçando seu compromisso socioambiental”, destaca Felix.

Placas fotovoltaicas também foram instaladas nos telhados dos galpões para aquecimento de água nos vestiários, além de sistema de iluminação natural através de lentes prismáticas, que distribuem a luz de maneira uniforme no ambiente.

Com o objetivo de reduzir a pegada de carbono, a Fiat Automóveis iniciou em 2010 o monitoramento das emissões dos gases de efeito estufa (GEE). O inventário aponta os pontos críticos para que a empresa possa melhorá-los. A partir desses dados, a Fiat já efetivou mudanças como a implantação do monitoramento online de CO2 nas caldeiras, a otimização da logística de cargas com a redução do número de viagens, dentro outras ações.

Pegada Hídrica

O consumo de água também é monitorado de perto. Os passos para o uso mais eficiente do recurso hídrico são avaliados desde a produção da matéria-prima até o uso do veículo pelo consumidor. Em 2011, a empresa passou a adotar a metodologia da Pegada Hídrica – ferramenta que quantifica o fluxo de água durante todo o ciclo de vida do produto. “Estamos consolidando os resultados, mas já foi possível sistematizar uma lógica para novos projetos e ações dentro e fora da fábrica”, afirma Rodrigo Miarelli, analista de Engenharia Ambiental da Fiat.

Fiat ecológica

Histórico

Desde 1990 a Fiat começou a focar as ações no meio ambiente investindo no futuro, implantando nesta data o sistema de gestão ambiental.

Com o sga implantado vários resultados foram alcançados como a redução de vetores energéticos, redução de resíduos e a conscientização ambiental em todos os níveis hierárquicos da empresa.

Em 1997 a Fiat foi a primeira montadora de veículos de passeio e comerciais leves instalada no Brasil a certificar seu sistema de gestão ambiental conforme os requisitos da norma nbr iso 14001.

Em 2007 a Fiat mesmo com um sistema robusto e eficaz foi implantando a metodologia word class manufacturing que tem por objetivo reduzir as perdas de forma sistêmica.

Complexo Ecológico

Desde 1990, a Fiat já investiu cerca de US$ 100 milhões em tecnologia e projetos para a preservação e melhoria do meio ambiente. Isso é traduzido em diversos esforços e ações, que trazem para os clientes produtos melhores, por meio de processos mais aperfeiçoados.

Um eficiente sistema de comunicação e conscientização de seus empregados, a mais adequada tecnologia para o controle de poluição e uma equipe especializada em ecologia para diagnósticos ambientais, são as estratégias da Fiat para manter o desenvolvimento sustentável e correto na montadora.

Além disso, as diretrizes e padrões legais de emissão de poluentes, estabelecidos pelo Proconve (Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores), que é gerenciado pelo Ibama, são seguidos à risca pela Fiat, utilizando modernas tecnologias de otimização de motores, diminuindo as emissões e tornando seus veículos ainda mais econômicos.

Conheça todos os programas e projetos da Fiat, seus benefícios e seus resultados para a sociedade brasileira e para o mundo.

Iso 14001

Certificação Ambiental Internacional

A Fiat Automóveis foi a primeira montadora brasileira de automóveis e veículos comerciais leves a obter o certificado da Norma ISO 14001- que especifica os requisitos relativos a um Sistema de Gestão Ambiental - em 19 de dezembro de 1997.

Confira os resultados alcançados antes da implantação do Sistema de Gestão Ambiental até o ano de 2011:

Consumo de energia elétrica
De 1994 a 2011 – redução de 56% (kWh/veículo)

Consumo de água
De 1994 a 2011 – redução de 68% (m³/veículo)

Recirculação de água
1994: 60%
2011: 99%

Geração de resíduos
De 1994 a 2011 – redução de 44% (Kg/veículo)

Reaproveitamento de resíduos
1994: 70%
2011: 100%

Uma das diretrizes da política ambiental da Fiat é levar a cultura de preservação para seus parceiros de negócios. Nesse sentido, a montadora vem buscando o aumento da conscientização das empresas fornecedoras, com a exigência de comprovação de licenciamentos perante os órgãos fiscalizadores, e observância de suas práticas ambientais.

A montadora também tem ações de sensibilização junto aos funcionários, visando a redução do desperdício em todas as áreas da empresa, desde os vetores energéticos (água, ar comprimido, energia elétrica, vapor e combustíveis) até os hábitos pessoais dos empregados.
 

Ilha Ecológica – Coleta Seletiva

Ilha Ecológica

Grande parte do trabalho ambiental da montadora está concentrado na “Ilha Ecológica”, um espaço dentro da fábrica de automóveis, em Betim (MG). Nela, os resíduos industriais são separados por categoria, armazenados e enviados ás empresas para destino ambientalmente correto, sendo assim a FIAT Automóveis orgulha-se de não enviar resíduos à aterros licenciados ambientalmente, ou seja, dando destinação nobre aos resíduos e propiciando a reutilização destes nos processos de destinação final.

Além destas atividades, a Ilha Ecológica da Fiat destaca-se pelo pioneirismo na reciclagem do poliestireno expandido, mais conhecido como “isopor”. Este material é processado e transformado em matéria-prima para produção de diversos produtos, como vasilhames, solas para calçados, mangueiras, embalagens dentre outros.

As vantagens do projeto

- Desde 1994, a Ilha Ecológica já permitiu a reciclagem de aproximadamente 30 mil toneladas de papel e papelão;
- São mais de 660 mil árvores poupadas a partir da reciclagem de papel;
- 14 mil toneladas de plásticos diversos e 530 toneladas de isopor foram recolhidas e encaminhadas para reciclagem. Essas quantidades são equivalentes à utilização de 145 toneladas de petróleo como matéria-prima.

Tratamento de Água

Tratamento de efluentes industriais

A Fiat inaugurou em abril de 1998 um sistema de tratamento de efluente líquidos industrial através de tratamento biológico por leito fluidizados, que elevou a 92% o nível de recirculação da água utilizada na produção pela montadora, perto de 1,5 bilhão de litros anuais.

Atualmente as novas instalações da estação de tratamento funcionam através da utilização de nanotecnologia em sistemas de membranas MBR e osmose reversa, que eleva a 99% o nível de recirculação de água.

As vantagens do projeto

• Melhoria da qualidade de água recirculada e descartada
• Economia de água de 40%, que corresponde ao abastecimento de uma cidade de 30 mil habitantes
• Processo industrial com utilização de água recirculada, eliminando consumo de recursos naturais para processo produtivo
• Tecnologia de ponta para tratamento de efluente industrial
 

Política Ambiental

Princípios e Diretrizes da Fiasa

Considerando que a conservação do meio ambiente é essencial para a qualidade de vida e para o desenvolvimento sustentável, a FIAT Automóveis, como signatária da Carta Empresarial da Câmara do Comércio Internacional - CCI, e em coerência, onde aplicável, com a política para o ambiente da FIAT AUTO, se compromete a:

1- Manter um Sistema de Gestão Ambiental para assegurar o atendimento aos requisitos legais e outros requisitos, em seus processos, produtos e serviços.

2- Promover a utilização otimizada de recursos energéticos.

3- Gerenciar os resíduos industriais, minimizando a sua geração e otimizando a reciclagem dos mesmos.

4- Buscar a melhoria contínua do desempenho ambiental de suas atividades, visando sempre a prevenção da poluição e aplicando tecnologia economicamente viável.

5- Produzir veículos condizentes com a legislação ambiental vigente.

6- Promover a conscientização e o envolvimento dos seus empregados, contratados e subcontratados que trabalham em suas instalações, para que atuem de forma ambientalmente correta.

O Sistema de Gestão Ambiental abrange a unidade fabril de Betim/MG, nas suas atividades de produção e montagem de veículos automotivos.

Clique aqui e faça o download da Política Ambiental da FIASA

Selo do Ibama

Clique e conheça os valores de Opacidade e Ruídos (I. N. IBAMA 127/06)

Download

Cultura

Desde 1997, a Fiat desenvolve um conjunto de projetos socioculturais que tem como marca a brasilidade, na medida que propõe ao estudante uma reflexão sobre o país e sobre a sua realidade, estimulando o orgulho pelo Brasil.

Este percurso se iniciou com a coletânea de vídeos Retrato do Brasil, considerado o maior panorama cinematográfico já realizado sobre o país. O passo seguinte, em 2002, foi buscar a visão do jovem sobre este mesmo país por meio do concurso fotográfico O Brasil Dos Meus Olhos.

Em 2003, a Fiat aprofundou a sua parceria com a educação por meio do concurso literário Um Poema Chamado Brasil. Nos anos de 2004 e 2005 promoveu o concurso Tesouros do Brasil, que, por meio do incentivo à valorização e preservação dos patrimônios, posicionou a Fiat como parceira da cultura no país.

Em 2006, foi inaugurada em Nova Lima, região metropolitana de Belo Horizonte, a Casa Fiat de Cultura, com o objetivo de desenvolver projetos culturais de alto valor histórico, artístico e educativo, além de promover a inclusão cultural e a democratização do acesso às artes, por meio de dispersão de produção artística brasileira e mundial.

Ainda neste ano, a Fiat realizou o concurso nacional de artes visuais, Fiat Mostra Brasil, que premiou 30 artistas brasileiros e foi considerado o maior prêmio já oferecido no país por um projeto envolvendo artes plásticas.
 

Fiat Mostra Brasil

Em 2006, foi lançado o Fiat Mostra Brasil, um concurso de artes visuais que premiou 30 artistas brasileiros com R$ 360 mil, o maior prêmio já oferecido no país por um projeto envolvendo as artes plásticas. Além da remuneração, os artistas premiados participaram de uma exposição em São Paulo, com todas as despesas pagas pela Fiat.

O prêmio também incluiu a participação em um documentário sobre a produção de arte contemporânea brasileira e a confecção de um catálogo dos vencedores. Ambos foram distribuídos gratuitamente para bibliotecas e centros de cultura de todos os Estados.

A concorrência foi aberta a brasileiros com mais de 18 anos, que já tinham exposto seus trabalhos em alguma mostra individual ou coletiva nos últimos cinco anos.

A seleção abrangeu as categorias desenho, colagem, gravura, pintura, escultura, objeto, fotografia, arte digital, vídeo-arte, web-arte, arte wireless (com ou para celulares), body-arte, performance, plotters, instalação áudio e vídeo, site specifics, instalação e intervenção urbana.

Os especialistas em arte e curadores do concurso, Eduardo de Jesus, Giselle Beiguelman, Járed Domício, Marcos Hill, Maria Ivone dos Santos, Marisa Mokarzel e Stéphane Huchet, escolheram obras que provocaram reflexões e discussões sobre os caminhos da criação artística brasileira.

A discussão sobre os rumos da arte contemporânea brasileira também esteve aberta ao público. Um dos pontos altos do projeto foi seu site interativo, criado para ser um fórum de debates e proporcionar contato com os artistas e suas obras.

Com o lançamento desse projeto, a Fiat propôs um olhar sobre o futuro da arte contemporânea, dando espaço à criação livre, descomprometida com rótulos e tendências e investindo na formação de público. O Fiat Mostra Brasil fez parte das comemorações dos 30 anos da empresa no país e esteve integrado à política da Casa Fiat de Cultura, braço cultural da Fiat no Brasil.

“O projeto reafirmou o compromisso da empresa com uma visão dinâmica da cultura brasileira. Nos seus 30 anos de Brasil, a Fiat apostou no novo, na realidade do amanhã, e foi essa visão de futuro que lhe garantiu e garantirá a liderança que obteve junto ao público do país”, diz José Eduardo de Lima Pereira, presidente da Casa Fiat de Cultura.

A Mostra contou com os benefícios da Lei Federal de Incentivo à Cultura e o apoio da TV Cultura, uma das realizadoras do projeto.
 

Casa Fiat de Cultura

O espaço da Casa Fiat de Cultura compreende duas galerias de exposição, área permanente destinada a programas educativos, salão de eventos, setor administrativo, café, espaço de convivência e auditório para 180 pessoas.

Com programação que atende a todos os públicos – crianças, jovens, universitários e adultos –, a Casa Fiat quer fazer parte da vida das pessoas, contribuir com a formação de massa crítica, na tradução e interação produtiva entre público e conteúdo, sendo mediadora na apreensão do conhecimento.

Como filosofia de trabalho, a Casa Fiat de Cultura desenvolve programas educativos para estimular a busca do conhecimento entre os jovens, conectando a obra de arte ao público. Voltado tanto para estudantes quanto para o público em geral, o serviço educativo inclui atividades lúdicas, laboratórios e visitas orientadas, sempre vinculadas às exposições promovidas pela instituição.

Para mais informações, acesse o site: www.casafiatdecultura.com.br

Funcionamento – Administração Casa Fiat de Cultura
De segunda a sexta-feira, das 8h às 18h
Rua Jornalista Djalma de Andrade, 1.250, Belvedere, Nova Lima-MG
Tel.: 55 31 3289 8900
E-mail: casafiat@casafiat.com.br

Tesouros do Brasil

O concurso Tesouros do Brasil aconteceu em 2005 e foi aberto a todos os estudantes dos ensinos fundamental e médio do país, e voltado para a valorização do patrimônio histórico, natural, artístico e afetivo brasileiros.

A participação aconteceu em grupos de, no mínimo, cinco alunos e foi obrigatória a presença de pelo mesnos um professor responsável pelo trabalho de cada grupo. O número de grupos de alunos em cada escola era livre e não havia limites para o número de grupos por professor.

Premiação

O prêmio do concurso Tesouros do Brasil foi atribuído aos quatro melhores projetos, sendo cada prêmio constituído de um troféu para a escola/instituição responsável, um certificado para cada aluno e professor participante e uma verba de R$ 5 mil para dar início à concretização da proposta de ação de sensibilização da comunidade. Cada escola/instituição responsável pelo projeto vencedor recebeu como prêmio um computador e uma impressora.

As quatro equipes de professores receberam, cada uma, R$ 4 mil (valor bruto). Os quatro alunos, autores das quatro melhores produções artísticas individuais, receberam um prêmio no valor de R$ 1 mil (valor bruto).

As 40 ações mais representativas e as 20 melhores produções artísticas dos alunos (incluindo os quatro vencedores de cada categoria) fizeram parte do livro Tesouros do Brasil, editado e distribuído em escolas, bibliotecas e museus, entre outros.
 

Um Poema Chamado Brasil

Em 2003, a Fiat Automóveis promoveu um concurso também voltado para os alunos das escolas de ensino fundamental e médio de todo o país. Desta vez, os estudantes foram convidados a traduzir o que pensam sobre o Brasil em contos, crônicas ou poemas, em um livre exercício de criatividade literária.

Os resultados foram surpreendentes: 132.380 trabalhos inscritos. Destes, 62 foram selecionados para integrar o livro Um Poema Chamado Brasil. Participaram do concurso 5.088 professores de 3.510 escolas diferentes.

Como ferramenta de motivação dos alunos durante a realização do concurso, foram realizados 279 saraus literários e 234 bate-papos com escritores, envolvendo mais de 23 mil alunos e professores em todos os Estados.

Nos saraus, além de resgatar um antigo hábito da vida cultural e social das famílias brasileiras, os alunos tiveram a oportunidade de compartilhar seus textos com os pais e a comunidade e expressar seus pontos de vista de forma atuante e criativa.

Os bate-papos com escritores levaram aos estudantes grandes expressões da nossa literatura, como Ruth Rocha, Letícia Wierzschowski e Moacyr Scliar; representantes da intelectualidade nacional, como o então ministro da Educação, Cristovam Buarque; além dos voluntários de uma rede de colaboradores integrada por escritores locais de cada canto do Brasil.

Como ressalta Gilberto Dimenstein, autor do prefácio do livro, “tudo poderia se resumir num prosaico concurso de redações sem maiores conseqüências, esgotado apenas num pedaço de papel enviado, com algumas linhas, pelo correio”, mas o que ocorreu na verdade foi uma mudança na estrutura da sala de aula: “na emoção da descoberta da leitura e da escrita criou-se um laboratório de linguagem”.

Para dar ao concurso esse perfil de um ambicioso projeto cultural e didático-pedagógico, com repercussão em toda a comunidade, a Fiat criou todo um aparato técnico e um programa de atividades preparatórias.
 

O Brasil dos Meus Olhos

Dar a jovens estudantes brasileiros a oportunidade de mostrar, através de imagens e textos, o que eles pensam e sentem sobre seu país. Foi com este objetivo que a Fiat realizou, em 2002, o concurso de fotografia O Brasil dos Meus Olhos, voltado para alunos dos ensinos fundamental e médio de todo o país.

A ação cultural possibilitou mostrar um pouco de como o Brasil é visto por seus jovens. A lente destes novos fotógrafos traduz uma verdadeira declaração de amor ao país, revelando uma aguçada consciência crítica sobre os problemas sociais, a paixão pelas belezas naturais e a demonstração da esperança no futuro do país.

O projeto mobilizou 31.366 estudantes e professores de 1.886 escolas públicas e particulares, incluindo a participação de deficientes visuais, crianças hospitalizadas, membros de comunidades indígenas e internos da então Febem.

As primeiras mil escolas públicas que se inscreveram no concurso receberam um kit contendo, além dos materiais de divulgação e o regulamento, uma máquina fotográfica descartável. Outras mil escolas também receberam kits com materiais para participação e divulgação do concurso.

Dos mais de 30 mil trabalhos inscritos, 100 foram selecionados pela seguinte equipe de jurados e compõem o livro O Brasil dos Meus Olhos, com prefácio de Frei Betto.

Jurados: Araquém Alcântara, Carlos Alberto Riveiro de Xavier, Daniel Piza, Guiomar Namo de Mello, Jorge Werthein, José Ernesto Bologna, Luís Nassif, Luiz Carlos Barreto, Lula Vieira, Mequita Coimbra de Andrade, Silvana Gontijo e Ziraldo.

O resultado do trabalho é significativo, não só por sua beleza, mas também por traduzir o olhar do jovem sobre seu próprio país.

Seis alunos tiveram seus trabalhos premiados e receberam uma viagem cultural de três dias para Salvador, com um acompanhante e um professor. Além disso, alunos e professores ganharam, cada um, uma máquina fotográfica digital.

A escola CED Católica de Brasília, de Taguatinga-DF, enviou o maior número de trabalhos – 826 fotografias – e foi premiada com um troféu e também uma máquina digital. A publicação foi distribuída para escolas, bibliotecas, centros universitários e outras instituições de ensino.
 

Retrato do Brasil

Em 2000, a Fiat presenteou o país pela comemoração dos 500 anos do seu descobrimento, produzindo e distribuindo para milhares de escolas a coletânea de vídeos Retrato do Brasil, considerada o maior panorama cinematográfico já realizado sobre o país, mostrando nossas belezas naturais, culturais e humanas.

Foram produzidos 24 filmes de curta-metragem, com 15 a 25 minutos de duração, divididos em dois blocos:

- O primeiro focalizou as diversas regiões do país através de 11 itinerários, tendo São Raimundo Nonato, no Piauí, como ponto de partida;
- No segundo bloco, cinco filmes temáticos levaram às escolas uma verdadeira aula de antropologia, abordando temas como a música e as influências exercidas por índios, europeus e negros ao longo da história, na formação da cultura brasileira.
Completam o conjunto oito filmes diferenciados, quatro para estudantes europeus e quatro para estudantes dos países do Mercosul e Chile.
 

 

Empregados


Fundação Fiat

A Fundação Fiat é uma instituição que se destina à realização de atividades de assistência social como assistência médica, atividades de caráter social, cultural e esportivo, bem como atividades educacionais. As atividades da Fundação visam o interesse coletivo e o bem estar de seus beneficiários: empregados das empresas do Grupo Fiat e seus familiares.

Conheça o site da Fundação Fiat clicando aqui.

Inclusão Social

A valorização da vida, a transformação, a prosperidade, a autonomia do ser humano e a perenidade são os valores que norteiam o relacionamento da Fiat com a comunidade. A concretização dessa política se dá através do Programa Árvore da Vida, que nasceu em 2004, no Jardim Teresópolis, em Betim (MG), e hoje se estrutura por todo o Brasil, por meio de projetos que buscam promover o desenvolvimento humano e social, estimulando o empoderamento e o protagonismo.

O trabalho do Programa Árvore da Vida se concretiza nas histórias de superações, vitórias, oportunidades e esperanças que se multiplicam por todo o país.
Sem perder de vista o desenvolvimento econômico, a empresa reafirma, a cada dia, a sua vocação cidadã, por meio de práticas sustentáveis que visam a garantir o elo entre o agora e o amanhã, comprometida com a construção de uma sociedade mais justa e harmoniosa ao alcance de todos.
Este é o jeito Fiat de guiar os seus negócios, de mãos dadas com a sociedade brasileira.
 

Árvore da Vida

A Fiat, no Brasil, possui uma política de relacionamento com a comunidade chamada Árvore da Vida, norteada por valores como a valorização da vida, a transformação, a prosperidade, a autonomia do ser humano e a sustentabilidade.
Os “galhos” desta Árvore da Vida retratam a união de forças entre a Fiat, as comunidades envolvidas pelas ações de responsabilidade social da empresa e os integrantes da Rede Fiat de Cidadania.
Sem perder de vista o desenvolvimento econômico e ambiental, a empresa reafirma, a cada dia, a sua vocação cidadã por meio de práticas sustentáveis que visam a garantir o elo entre o agora e o amanhã, comprometida com a construção de uma sociedade justa e harmoniosa ao alcance de todos.
A concretização dessa política se dá através do Programa Árvore da Vida, que se divide em quatro grandes programas:
Árvore da Vida – Jardim Teresópolis
Árvore da Vida – Voluntariado
Árvore da Vida – Capacitação Profissional
Árvore da Vida – Parcerias
O ponto comum entre as iniciativas é o estímulo à autonomia do ser humano e ao empoderamento das comunidades para que se tornem protagonistas de suas próprias histórias.
 

Conheça o Programa Autonomy

A Fiat desenvolveu o Programa Autonomy.

Os modelos da linha Fiat recebem adaptações especiais para permitir que pessoas com capacidades motoras reduzidas possam dirigir.

O Programa Autonomy inclui:

- Descontos especiais exclusivos (além das isenções de impostos);
- Dois anos de garantia de fábrica, incluindo o Confiat ampliado;

Povel - Sustentabilidade

Educação no trânsito

A opção pela educação para o trânsito foi feita pela Fiat Automóveis como forma de atuar em um tema estritamente ligado ao negócio da empresa.

Os projetos dessa área, como o Direção Segura, buscam explicar o relacionamento do carro e da mobilidade nos centros urbanos com o dia-a-dia das pessoas.

Desenvolvidos para jovens e adultos, os programas servem como ferramenta para conscientizar pedestres, passageiros e futuros motoristas sobre a importância de atitudes cidadãs e voltadas para o bem-estar da coletividade.

O Direção Segura, atual programa de educação no trânsito desenvolvido pela empresa, compromete-se à difusão de conhecimentos capazes de gerar novas atitudes e comportamentos ao volante. Conceitos sobre a posição de dirigir, itens de segurança e cidadania no trânsito são discutidos em palestras e práticas de direção promovidas pela Fiat.

Dicas importantes:

- Respeite os limites de velocidade, lembrando que há situações em que, independentemente da sinalização, devemos reduzir a velocidade, por exemplo, no caso de chuva.
- Nas curvas, reduza com antecedência a velocidade, antes de iniciar o movimento ao volante.
- Não desça desengrenado e nem desligue o motor em decidas acentuadas.
- Jamais faça ultrapassagem em locais proibidos.
- Fique atento ao estado da pista, adequando a velocidade e evitando manobras bruscas.
- Use o cinto de segurança e peça para todos os passageiros usarem, incluindo os que estiverem no banco de trás.
- Para sua maior segurança e de terceiros, obedeça sempre as sinalizações de trânsito.
- Verifique se os cintos de segurança não têm cortes, dobras e se o travamento está perfeito. Não use presilhas, pois elas anulam a eficiência do cinto.
- Diversos fatores diminuem a concentração e retardam os reflexos como o consumo de bebidas alcoólicas, medicamentos (consulte sempre o médico), sono, uso de celulares, ouvir som alto ou transportar animais soltos.
- Leve o veículo para manutenções preventivas e periódicas essenciais para o bom funcionamento dos equipamentos.
- Verifique sempre os pneus, inclusive o estepe.
- Procure alinhar e balancear, periodicamente, as rodas.

Atenção especial no período de chuvas:

- A chuva reduz a visibilidade e deixa a pista escorregadia.
- Cuidado nas chuvas intensas, pois pioram a visibilidade e a pista fica coberta por uma lâmina de água que pode provocar a aquaplanagem, ou seja, a perda de aderência do pneu no solo.
- Em caso de chuva forte, acenda a luz baixa do farol, distancie-se do veículo à frente e reduza a velocidade. Não freie bruscamente.
- Mantenha os limpadores de pára-brisa em bom estado, o desembaçador e o sistema de sinalização funcionando perfeitamente.
- Observe as poças d´água, freie antes e não após entrar nelas.
- Sob neblina ou cerração, usar luz baixa do farol e o farol de neblina se tiver.
- Distancie-se do veículo que estiver à frente e não pare no acostamento, a não ser em emergência com o uso do pisca-alerta.
 

 

 

Quer descobrir qual Fiat é sua cara?

Agende já, sem sair de casa, o seu

Test Drive Fiat

Preencha os campos corretamente e clique em agendar.